Bruno Ganem é eleito presidente da CPI contra os maus tratos na venda de animais ​

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que trata da venda irregular de animais, elegeram como presidente o Deputado Estadual Bruno Ganem (PODE), que foi autor do requerimento para a instalação da comissão, na última quinta-feira (9) durante a primeira reunião na Alesp. Confira no vídeo:

Plano de trabalho

Ganem disse que a comissão já possui um plano de trabalho a ser seguido e que pretende trazer pessoas que militam pela causa animal, além de representantes de órgãos que realizam esse tipo de trabalho, como a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa).

CPI quer resultados práticos

O deputado enfatizou que a CPI deve, além de apresentar o relatório final dos trabalhos, ir atrás de resultados práticos: “Sabemos dos problemas, dos abusos e maus tratos que acontecem em muitos canis, sejam eles clandestinos ou não. Inclusive, já vimos casos de canis que, apesar de considerados regulares, se mostraram um verdadeiro caos para os animais. Minha motivação é ir para a rua, visitar esses canis, espero contar com a participação dos demais membros para isso”, comentou Ganem.

Equipe forte e unida pela causa

Também foi eleito o deputado Caio França (PSB) para a vice-presidência, e para a relatoria, Ganem indicou o deputado Bruno Lima (PSL). A CPI deverá reunir-se às quintas-feiras, às 11h. O prazo para a finalização das investigações é de cento e vinte dias, com a possibilidade de extensão para cento e oitenta dias.

Projetos pela Causa

Logo em seus primeiros dias de mandato, Ganem havia protocolado uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra os maus tratos aos animais. Também pela defesa da Causa Animal, o deputado apresentou um projeto de lei que pretender acabar com os fogos de estampido no Estado de São Paulo.

2 thoughts on “Bruno Ganem é eleito presidente da CPI contra os maus tratos na venda de animais ​

  1. Dep. É isso aí, fiscalizar e punir os infratores e criminosos … e aqueles que criam e/ou vendem de firma correta gerando filhotes de qualidade , com bons tratos e ainda gerando renda, empregos e impostos de forma legal devem ser apoiados ,

    Mas, ainda acho que CPI tb deveria ter como escovo fiscalizar as ONGs que em
    Muitos casos não passam de acumuladores e acabam por trazer uma vida tb de maus tratos aos cães e gatos. como será isso? As ONGs também vão ser fiscalizadas?

    Parabéns ,,,esse é o caminho …fiscalizar , regulamentar e que os infratores / criminosos paguem por seus atos e não generalizar.

    Edison

  2. Tem que começar pelos protetores que arrecadam dinheiro mas nunca mostram melhorias nem prestação de contas. Quanto pior a situação mais arrecadação. A proteção animal está contaminada. Virou uma venda desenfreada da desgraça dos pobres animais. Muitos “tiram” das ruas e os colocam em locais precários como calabouços do século passado. E o pior que ficam “vendendo” essa desgraça para tocar pessoas de bons corações para doar mais. Estamos de olho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *