Bruno Ganem defende prisão em regime fechado para quem maltrata animais

Prisão para quem maltrata animais
Bruno Ganem e Bill, que foi resgatado de maus-tratos

Bruno Ganem, defensor da causa animal no Estado de São Paulo, está realizando um abaixo-assinado que cobra punições mais severas (prisão em regime fechado) para quem maltrata animais. Clique no link para assinar: http://bit.ly/PrisaoMausTratosAnimais

Casos de violência e maus-tratos contra os animais não podem ficar na impunidade. No entanto, os criminosos que são flagrados em atos violentos contra os bichos, sempre acabam se livrando da cadeia, seja por meio de fiança ou somente por prestação de serviços à comunidade.

O objetivo do abaixo-assinado é pressionar o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal) a aprovar projetos de lei já existentes, que criminalizam condutas que atentem contra a vida, a integridade física e a saúde de animais domésticos, principalmente cães e gatos.

Os projetos de lei sobre o assunto estão parados no Congresso há anos. Por isso, é necessário unir forças de todos os defensores da causa animal para pressionar os deputados e senadores.

A punição não seria apenas para casos de maus-tratos e morte, mas também para quem abandona animais nas ruas.

Maus-tratos aos animaisAtualmente, a pena para maus-tratos e abandono de animais pode variar de três meses a um ano. Porém, com a aprovação do projeto de lei, as penas podem chegar de 3 a 5 anos de prisão em regime fechado, com aumento da pena em caso de reincidência. Se o crime for cometido de forma cruel, a pena é aumentada em um terço.

Pessoas que praticam maus-tratos contra animais não possuem condições de conviver em sociedade e precisam ser retiradas do convívio de todos. Afinal, quem mata bicho, mata gente.

 

 

3 thoughts on “Bruno Ganem defende prisão em regime fechado para quem maltrata animais

  1. Hospitais públicos para animais e prisão mais multa para maus tratos e abandonos de animais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *